Sejam bem vindos ao RPG via Fórum, onde pretendemos reunir jogadores, curiosos e interessados nesse grandioso mundo que é o RPG

Conectar-se

Esqueci minha senha



Parceiros
Fórum grátis

Últimos assuntos
» Chat - BatePapo - Descontração
28/10/16, 08:53 am por Fake

» [RPG] Terra devastada(Survival Z)
09/08/16, 05:42 pm por Felype Dias

» [RPG] UNIVERSOS
31/05/16, 03:45 pm por Grifen

» [UNIVERSOS] Ficha e Instruções
31/05/16, 03:37 pm por Grifen

» [RPG] Caminho Das Chaves
17/03/16, 02:29 pm por LíderDosLíderes

» [Database] Caminho das Chaves
16/02/16, 05:32 pm por LíderDosLíderes

» [RPG] Turno da Noite (Solo)
05/11/15, 06:42 pm por OJPSampaio

» [RPG] Mundo Aberto – Vampires à Paris
28/06/15, 08:29 pm por RPGista

» Peste Negra em Sevilla: Fichas e Informações do Cenário
26/06/15, 04:50 pm por RPGista


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

[RPG] Corpse Party: O último dia de nossas vidas

Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 2 de 3]

Corvo

avatar
   
   
Começo a olhar em volta, apavorado, e quase caio quando a garota aparece ~por que aquele tipo de coisa continuava acontecendo?!?!!~, mas consigo me manter calmo suficiente pra ouvir o que ela dizia.

Com uma risada nervosa, tento parecer o mais amigável possível - É-é mesmo? E o que ele ia d-dizer... Achi. -

Ver perfil do usuário

LíderDosLíderes

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Maki Yuuto

- Eu não posso lhe dizer, Maki Yuuto. Talvez outro espirito te acabe dando a informação mais tarde. De qualquer jeito, já não será relevante. - Ela pausava por um segundo, olhando para Rime-Sensei e novamente voltando a olhar para você. - Se eu te revelasse essa informação, a dona deste limbo não estaria satisfeita. Ela já está entediada. Então eu não posso deixar que esta linha de tempo se repita pela quarta vez. É hora de criar uma nova linha de tempo.

- E-Espera aí, Senhorita Xamã! - Interrompeu Rime-Sensei, num tom indignado. - O que está acontecendo aqui!? O que você quer dizer com linhas do tempo? Esta vez? Houve outras vezes?!

Achi cravava seu olhar em Rime-Sensei, que engolia saliva. - Sim, moça. Houve outras vezes. Muitas vezes. Felizmente, novos brinquedos entram no jogo para a dona deste limbo, brinquedos como vocês. Então ela não fica sempre entediada. Mas você, esta vez... Esta vez você é um brinquedo perigoso, moça.

Achi dava meia-volta, soltando um leve suspiro. - Eu já disse o que tinha que dizer. Bem-vindos a linha de tempo 51. Talvez os nossos destinos se cruzem outra vez... E Maki Yuuto: Muito cuidado com o veneno no teu corpo. Se teu coração bater muito rápido, terá um ataque cardíaco. - Achi dava um passo para fora da sala, e simplesmente desaparecia.


Como era de se esperar, Rime-Sensei olhava para você preocupada. - Do que ela está falando, Yuu-chan?! Você me disse que acabou de acordar, de que veneno ela tá falando? - Ela suspirava fundo, com um olhar impotente. - Deveríamos tentar sair daqui, Yuu-chan. Eu não acho que este lugar seja seguro. O que você acha que devemos fazer?

Ver perfil do usuário

Beatriz Moura

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Mitsuru Shinosuko

O modo lento como o elevador descia me preocupava. Quais seriam as chances dessa coisa parar no meio do caminho e acabarmos...

- O–o que?! - Eu podia sentir o calor subindo pelo meu rosto. Tinha certeza que estava ficando vermelha! – Você quer dizer o Finn-san?  Ele é uma pessoa legal, se é isso que você quer saber... – Digo timidamente, tentando evitar olhar para Hiragaia. Era estranho como ela podia parecer feminina de vez em quando. Essa pose de durona pode muito bem ser só uma fachada... Mas o senso de hora e lugar dela continua horrível! Como ela pode querer discutir esses assuntos na situação em que estávamos?

Ver perfil do usuário

34 Maki Yuuto em 06/02/14, 07:10 pm

Corvo

avatar
   
   
Maki Yuuto

Conforme a xamã falava, eu me sentia mais confiante. Ela estava contando segredos, e de segredos eu entendia! Rapidamente meu cérebro tira conclusões, e logo eu acreditava saber perfeitamente o que estava acontecendo naquele lugar.

Não tinha problemas em aceitar aquilo tudo, também. Estava pronto para acreditar em qualquer coisa que justificasse meus medos e paranoias. ~Quero ver eles me chamarem de louco agora!~

Então Achi se despede, e eu murmuro - Obrigado... - Mesmo depois de descobrir sobre o veneno, meu humor ainda estava melhor que o normal. As coisas estavam finalmente se encaixando!

Olho para a professora por alguns instantes. Aparentemente, ela era importante demais para ser descartada. Eu teria que encontrar um modo de usá-la a meu favor.

- Sair daqui? - Respondo para a Mihine - Não. Vamos fazer o contrário! - Então dou uma risada brincalhona e continuo - Vamos lá, Rime! Vamos explorar este lugar! - E vou na direção da porta.

Enquanto andamos lado a lado, eu explico para a professora sobre o veneno - Quando acordei, tinha uma agulha no meu braço. Não deve ser nada demais. Ei, Rime! Porque não contamos histórias um pro outro, pra passar o tempo? Me conte como era antes de você vir para Shigofumi ^^ -



Última edição por Corvo em 09/02/14, 04:17 am, editado 2 vez(es)

Ver perfil do usuário

Felype Dias

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Natsumi Kei

Esfregava os pulsos, sentindo ainda as marcas dos nós.
- Você também estava inconsciente...?! - Pausa e pensa - Como vamos sair daqui sem conhecer nada do lugar? E pior, como vamos saber se os outros não estão em igual situação ou até pior?
Pago um pouco e pega as coras as quais me prendiam. - Vamos amarrá-lo! - Não sabia nem se a pedrada daria cabo da vida dele, mas era melhor garantir. - A gente amarra ele aqui e sai para procurar os outros. Se estávamos juntos e de repente nos separamos, com certeza ele não o fez sozinho. - Fala enquando junta as mãos do garoto na mesma posição em que estava amarrado alguns minutos atras.

- Me pergunto se deveriamos leva-lo como guia ou se ele só seria um peso morto. Sabe, pro caso de ele acordar, poderíamos usá-lo... O que você acha? - Indaga.

Apos prendê-lo firme, pegaria um pedaço de madeira da propria fogueira e usaria como tocha. Aguardaria a resposta de Neito, sobre levar ou não esta pessoa conosco. Enquanto Neito pensava, Kei vai até a porta e olha com cuidado para ver se há mais alguém no lado de fora. Se não houvesse ninguém, encostaria a porta e aguardaria a opinião de Neito.

Ver perfil do usuário http://independentart.deviantart.com

R.

avatar
Camper
Camper
Finalmente o alivio passou pelo garoto que agora olhava fixamente para a garota deitada na mesa, como um choque térmico o sentimento de culpa o invadiu por ter pensado em abandoná-la, mesmo que não o tenha feito.

Começou a falar devagar – Kahori-San. Vou começar a desamarra-la, com cuidado, pois essa lâmina vai cair assim que eu solta-lá. Todo cuidado, por favor! – Falou sem muitos detalhes, precisaria que ela mantivesse a calma.

Cuidadosamente ele começou a soltar a amarras, sua respiração estava pesada, mas sabia exatamente o que fazer. Observando a lâmina a todo segundo, na primeira impressão de queda (caso fosse a sua direção) Keito se jogaria para o lado, tentando evitar aquela arma.

Ver perfil do usuário

LíderDosLíderes

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Mitsuru Shinosuko

Hiragaia por um segundo pareceu ferida por sua resposta. - Sim, ele é muito legal. - Ela confirmou, sem dizer nada mais. Ela continuava olhando para você, apesar de seu olhar faltar atenção. Sua mente estava em outro lugar.

Foi nesse momento que o elevador começa a descer mais lento ainda. [ Prova de percepção= Falho]. Hiragaia arregalava os olhos, ela havia percebido algo. - Cuidado! - Gritou, imediatamente te abraçando fortemente. O elevador começa a cair em grande velocidade, até impactar contra o piso, destruindo-o, e com ele as paredes que o cercavam e a porta.

O impacto foi forte. Sem embargo,  se não fosse por Hiragaia, provavelmente você teria se machucado mais... Como ela se machucou! Você estava encima da estudante que te beliscava com força. Entendia o motivo rapidamente, um pequeno fragmento de metal do elevador atravessou seu ombro. Não era nem muito grosso nem muito largo, mas ainda sim devia doer. O rosto de Hiragaia mostrava nada mais que dor e agonia, ela mordia fortemente seus lábios, e algumas lágrimas saiam de seus olhos.

- D-drog-ga... T-Tira l-l-logo isso de mim! E improv...isa uma bandagem, Shinosuko! - Junto com suas ultimas palavras, ela soltava um grito de dor.

Ver perfil do usuário

LíderDosLíderes

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Maki Yuuto


Ela suspirava insatisfeita ao perceber o desapego de Yuuto sobre o veneno. - Bom, tente não se esforçar muito, só por se acaso. - Disse Rime, sem olhar Yuuto. Ela parecia estar pensando em algo. - E não é por nada, Yuu-chan, mas eu realmente não estou com vontade de conversar... Estou preocupada com teus amigos.

Havia buracos no chão. Grande buracos. Se inspecionados, perceberiam que não parecia ter nada, além de uma forte escuridão. Na primeira vez que encontravam um, Rime-Sensei jogava uma moeda que tinha num bolso. Demorava uns vinte segundos até poderem escutar o eco de impacto.  

Rime-Sensei não revelava nenhuma informação valiosa. Sua atenção parecia estar focada em achar o resto dos alunos, e não parecia que isso ia mudar até que os encontrasse.

E foi então que vocês escutam a voz de Kei vindo de uma porta no final do corredor.

Ela olhava pra você, com um sorriso em rosto, e apertava o passo. Ao chegar lá, vocês se deparavam  com não só Kei mas também Neito, conversando numa sala cheia de escombros, perto de uma fogueira e com um moleque amarrado num pedregulho grande.

( Prosseguir para '' Maki Yuuto & Natsumi Kei'')

Ver perfil do usuário

LíderDosLíderes

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Natsumi Kei

- Sim, amarrar-lo é uma boa ideia. - Concordou Neito, pronto para fazer-lo, mas ao perceber que você tomava a dianteira parava. Ele olhava para os lados, desconfiado.

- Levar ele conosco? Isso parece perigoso, Natsumi-san. É uma boa ideia, mas os riscos são muito grandes. Vai que ele se solta? Mesmo que ele não decida nos enfrentar mas sim fugir, vamos ter deixado esse maníaco correndo solto por esse lugar. Vai que ele se encontra com alguém do Clube? - Neito cruza os braços, pensativo.

Sem embarga, na direção da porta, você é surpreendido por Maki Yuuto e Rime-Sensie.

( Prossiga em Maki Yuuto & Natsumi Kei)

Ver perfil do usuário

LíderDosLíderes

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Maki Yuuto & Natsumi Kei

- Ah, garotos! Que bom que os encontramos! - Exclama Rime-Sensei - Vocês estão bem!? Tem mais alguém com vocês?

Ela terminava as perguntas por um segundo, mas então percebia o jovem amarrado no pedregulho. - ... E quem é esse garoto?

Neito engolia seco. - Ele... Eu encontrei ele tentando literalmente fritar Natsumi-san... Então eu bati nele com uma pedra.

Rime-sensei olha para o corpo. - Ele... Provavelmente está bem, Neito-chan! Não se preocupem. E você, Kei-chan, está bem?

Foi nesse momento que vocês escutavam um estrondo que pareciam vir de pisos inferiores. Era um estrondo bem forte...

Ver perfil do usuário

LíderDosLíderes

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Harumi Keito


Kahori parecia bem mais calma agora. - C-Certo... - Ela dizia num tom baixo, assustada.

Como esperado, a lâmina caia de uma forma segura no lado contrario.  Kahori soltava ar de seu peito, e não podia evitar mas sorrir um pouco, feliz por não ter morrido. - Vamos lá, agora você só tem que me desabrochar, Keito-san. - O corpo inteiro da garota estava suando. O olor das tripas que você jogou no chão começavam a infestar a sala, e ela parecia perceber, apesar de não perguntar nada. Também percebia que a marca em seu estômago lentamente desaparecia.

Ver perfil do usuário

Felype Dias

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Natsumi Kei

Logo após amarrá-lo, dava a ideia de talvez levá-lo conosco.

"- Levar ele conosco? Isso parece perigoso, Natsumi-san. É uma boa ideia, mas os riscos são muito grandes. Vai que ele se solta? Mesmo que ele não decida nos enfrentar mas sim fugir, vamos ter deixado esse maníaco correndo solto por esse lugar. Vai que ele se encontra com alguém do Clube? - Neito cruza os braços, pensativo."

Kei para um pouco.

Rime-sensei e Maki yuuto entram na sala. Foi meio que um susto ver alguém entrando assim de repente e justo em um momento de tensão. Confirmo que estou bem: - Daijoubo.

Ela pergunta quem seria a pessoa e depois que Yuuto tenta dar alguma explicação, Kei fala voltanto ao assunto de antes, quase que interrompendo-o:

- Então se vamos dexá-lo aqui, melhor se certificar de que ele não saia. Também que ninguém o venha ajudar - Dava a ideia. - Vamos deixá-lo amarrado e tapar a boca dele. Também não podemos arriscar que esse desgraçado peça ajuda a ninguém.

Antes de tentar tapar a boca do garoto, volto um pouco da atenção para Rime-sensei e Yuuto-kun.
- Me desculpem Sensei, Yuuto-kun, mas precisamos fazer isso. - Dá um esbouço de sorriso sem graça - Logo após, podemos procurar pelos outros e por uma saída deste lugar. Mas e vocês, como estão? - Pergunta enquanto procura algo para a boca do indivíduo.

Ver perfil do usuário http://independentart.deviantart.com

Beatriz Moura

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Mitsuru Shinosuko


Estava com medo de o elevador parar no meio do caminho, mas nunca cheguei a pensar que ele poderia despencar...

Me levanto devagar, com medo de me apoiar em algum osso quebrado. Todo o meu corpo parecia doer. Hiragaia estava me beliscando, e quandou eu finalmente me levanto... – Hiragaia-sam! – Aquilo não era bom... Não era nada bom mesmo! – C-calma, deixa eu dar uma olhada primeiro... – Tento examinar o ferimento. Até rasgo um pouco mais a camisa da minha colega de clube para ter uma visão mais exata das proporções do ferimento.

Tento remover o estilhaço de metal apenas se tiver certeza de que o fraguimento não penetrou muito fundo, e se o risco de causar uma hemorragia for baixo. Caso contrario tentaria colocá-la em pé, e ir atrás de ajuda.

Ver perfil do usuário

Corvo

avatar
   
   
Maki Yuuto

- Mas eu também estou, Rime! - Eu tinha essa mania de chamar os outros da maneira mais informal possível. Deixava as pessoas desconfortáveis, ou mesmo irritadas. Eu gostava. - Por isso mesmo devíamos conversar! Assim os outros podem nos ouvir, se passarmos perto de algum deles! - Continuo tentando arrancar alguma coisa da professora. Um esforço inútil, claro.

Quando ouvimos a voz de Kei, me pergunto se seria possível que todos do clube estavam naquele... "lugar". Então, devolvendo (falsamente) o sorriso de Mihine, corro atrás dela para a sala onde os garotos estavam.

- Yoh, Neito! Como é que vai, camarada?! - Cumprimento ele com umas palmadas nas costas, como se fosse um dia normal no colégio. Em seguida meu olhar cai sobre o garoto amarrado e ouço a explicação de Neito - HAHA! Você deu uma pedrada nele?! Você?!! Eu esperaria esse tipo de coisa da Chiko, mas nunca de você! Rapaz, espera só até a Kaho saber disso! Hahahaha! - Era engraçado porque ele era o "artista sensível" do colégio, enquanto a Chiko era a "brutamontes".

Somente então, quando Mihine fala com Natsumi, é que eu me toco da (ou apenas "paro de ignorar" a) presença do rapaz - Hey, Natsumi! Você também está aqui! Ele tentou mesmo te fritar? O que você fez, falou mal das habilidades culinárias dele? Haha! - Eu sempre chamava Kei pelo sobrenome, já que "Natsumi" é um nome de mulher. Era uma piada. Haha. Ha.
...Ha.
Em seguida concordo com o plano de Natsumi - Concordo! Eu cuido dos joelhos. Neito, já que você está tão sanguinário hoje, pode arrancar a língua. - Então ergo meu porrete de osso e caminho na direção do rapaz amarrado, como se fosse quebrar seus joelhos. Não o faria, claro, aquilo era outra piada. Se ninguém tentasse me impedir, eu pararia um pouco antes e perguntaria pro Neito - O que foi? Você prefere ficar com os joelhos? - E desabo na gargalhada.

Ver perfil do usuário

R.

avatar
Camper
Camper
Harumi Keito

Keito respirou fundo enquanto observava a lâmina cair sem nenhum problema para eles. Escultava a garota pedir para desamarra-la, soltou um suspiro enquanto pensava "Ela pensa que sou burro, depois de todo esse trabalho, claro que eu iria soltá-la ." Ele preferiu não tornar seus pensamentos em suas palavras soltando apenas um -...Claro!- Carregado de ironia. Logo começou A retirar as amarras deixando o garota livre. -Vamos! Temos que encontrar uma saída.- Falou dando as costa e indo em direção ao corredor do qual viera mais cedo.

Ver perfil do usuário

LíderDosLíderes

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Mitsuru Shinosuko


Você rasgava um pouco a camisa de Hiragaia, tentando examinar a letalidade da ferida. Sem embargo, estava coberto de sangue, e não dava pra ver direito.

O rosto de Hiragaia mostrava uma grande quantidade de angustia. Mesmo assim, ela percebia a tua dificuldade só ao olhar nos teus olhos. - Q-Que droga, Shinosuko! Faz direito! - Ela gritava, numa mistura de raiva e angustia, enquanto com a sua mão, continuava rasgando a parte da camisa que você havia começado a rasgar. Quando o tecido chegava até seu abdômen, ela puxava forte, arrancando o trapo de sua vestimenta. Infelizmente, o rasgo revelava mais do que você queria ver, inclusive o seu sutiã azul temático, com imagens do cachorro protagonista de um famoso desenho animado para crianças. - N-Não pense em d-dizer isso p-pra ninguém, porquinha! - Novamente era necessário que ela respirasse fundo e soltasse tudo numa exalação que revelava um pouco de vergonha.

Com um movimento, ela enrolava o trapo na sua mão, e o passava envolta de ferida. Levou alguns segundos para conseguir limpar direito a sua ferida, principalmente por que uma pequena quantidade de sangue continuava saindo, mas era muito mais fácil analisar-la. [Teste de Percepção= Falho] [Teste de Calma= Sucesso].

Você respirava fundo, e acabava se lembrando das classes de Primeiros Socorros que a escola os obrigou a ter faz dois anos atrás. Consequentemente, lembrou que para saber se um objeto afiado havia atravessado uma pessoa, sem virar-la, a melhor maneira de saber era checar se havia sangue saindo debaixo dela.


E infelizmente sim, havia sangue saindo debaixo de Hiragaia.

E novamente, de alguma maneira, Hiragaia conseguia ler teus olhos.- ... É, isso m-me atravessou... - Ela pausava por um segundo, respirando fundo. - E-Escuta p-porquinha... Você v-vai ter que arran...car esse troço de m-mim com força e-e vai t-ter que fechar as minhas f-feridas usando uma bandagem ou a-algum outro t-tecido limpo... - Ela olhava para sua própria camisa já meio rasgada, suja em pó e sangue. E logo, ela olhava pra sua. Também tinha bastante pó, mas talvez com uma chacoalhada, desse pra improvisar como bandagem. - A-Arranca esse negócio com força, Shinsouko. F-força! - Sua voz estava mais baixa, além de olhar preocupada para teus frágeis braços.

Ver perfil do usuário

LíderDosLíderes

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Harumi Keito

- Ufa... - Ela suspirava, aliviada. Seus olhos estavam levemente vermelhos por causa do choro. - Uma saída? Uma saída de onde? Onde estamos, pelo amor de Deus?!

Ela fechava os olhos por alguns segundos, e os abria novamente enquanto se levantava da cama de tortura. - O que será que aconteceu, Harumi-san? E mais importante, será que Neito-kun e os outros estão aqui também? - Ela dizia, pensativa. - Droga... Espero que não fiquemos aqui por muito tempo, eu tinha vindo pra Osaka só por causa de uma Sessão de Fotos que eu ia fazer... - Seu tom de voz era de desinteressado, ao invés de assustado, apesar da situação que ela havia acabado de passar.

Ao saírem do quarto, percebia que a entrada que antes estava aberta, agora estava fechada, bloqueada por uma porta de aço que parecia bem pesada, e não tinha maçaneta nem nenhum objeto similar para abrir. Pela direita, dava pra ver a porta do que parecia ser um elevador, e para a esquerda, um corredor que parecia dobrar, limitando o teu campo de visão. - Hmm... Se há um elevador, então devemos estar num prédio, não? Eu acho que deveríamos usar-lo para checar em que andar estamos, e se não estamos no térreo, bom ir para o mesmo. Quanto mais rápido eu saia daqui, mais tempo terei para me preparar para a sessão de fotos.

Ver perfil do usuário

Corvo

avatar
   
   
LíderDosLíderes escreveu:Mitsuru Shinosuko


Você rasgava um pouco a camisa de Hiragaia...

...ela puxava forte, arrancando o trapo de sua vestimenta. Infelizmente, o rasgo revelava mais do que você queria ver, inclusive o seu sutiã azul...

...Ela olhava para sua própria camisa já meio rasgada, suja em pó e sangue. E logo, ela olhava pra sua. Também tinha bastante pó, mas talvez com uma chacoalhada, desse pra improvisar como bandagem...

Dude... You're my hero!

(A Bea vai ficar muito puta, hahahaha!)



Última edição por Corvo em 13/02/14, 09:53 pm, editado 1 vez(es)

Ver perfil do usuário

LíderDosLíderes

avatar
Postador Formado
Postador Formado
OFF: HAHAHAHAHAHAHA, é claro que sim! eu não tinha percebido até que você sinalizou

Ver perfil do usuário

Felype Dias

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Kei Natsumi



- Yuuto-kun, acho que você não percebe bem a nossa atual situação - Kei achava o Yuuto alguém engraçado e sempre bem-humorado, mas as ações dele não correspondiam às circunstancias atuais. Não que isso fosse alguma surpresa, mas talvez eles estivesse apenas agindo com um pouco de impulso.
- Ele deve estar tentando disfarsar o medo ou nervosismo através de piadas exageradas sobre a situação. Não sei bem o que pensar sobre o Yuuto-kun. Sempre foi alguém estranho, mas com certeza, não era hora, nem lugar para isso... - Pensava.

-...essa pessoa - se referindo ao garoto que estavamos amarrando - pode ter alguma doença mental ou ser algum tipo de psicopata. - Tentava raciocinar - Se for um psicopata, pode estar agindo sozinho, mas se pensarmos que eramos um grupo relativamente grande que foi segmentado, podemos chegar à possibilidade de ele não ter agido solo, mas em conjunto. Sendo assim, temos que tomar cuidado. Falar um pouco mais baixo já ajudaria. - Preferia não falar diretamente para ele parar de 'maluquices', até porque isso é parte do que ele é(se é que o conheço bem o suficiente para concluir isso).

- De qualquer forma, obrigado pela ajuda. Vamos deixar ele aqui.

Se levantava limpando as mãos na calça e ia até a porta.
- Acho melhor irmos procurar pelos outros...

Ver perfil do usuário http://independentart.deviantart.com

R.

avatar
Camper
Camper
Harumi Keito
Keito escutava a garota que falava sem parar, ele não gostava de conversas mas ao máximo tentou não quebrar o momento da garota, aquilo realmente iria virar uma dor de cabeça depois. Ele analisava os aspectos do local enquanto andava em direção ao corredor, qualquer detalhe não podia passar despercebido.

No momento que chegaram ao corredor e garota começou a falar novamente e ele preferiu perder um pouco a educação: - Kahori-san, vamos deixar algumas coisas bem claras aqui, primeiro: não faça perguntas desnecessárias, segundo: eu não sei onde o 'Neito-kun' e os outros estão, terceiro: desista das suas tão esperadas fotos.- Observou por alguns segundos o elevador e continuou: -Não acho uma boa ideia usar o elevador, quem sabe o estado desse prédio. Acho melhor ir procurar uma escada.- Começou a andar em direção ao corredor da esquerda, mas antes virou para garota com um sorriso sarcástico e disse: - Não faça muito barulho, talvez quem queria ver suas tripas esteja por aí ainda.-

Ver perfil do usuário

Corvo

avatar
   
   
Levanto uma sobrancelha. "Eu" não entendia a situação? Ora, agora aquilo era interessante! Ouço o que o colega dizia...

Finalmente, caio na gargalhada. Aquilo era irônico demais - Ora, Natsumi, é claro que ele está em conjunto! - Assim como o resto de nós - Mas isso não quer dizer que devemos ficar quietos. Isso só deixa as coisas mais difíceis! - Como iríamos juntar todo mundo, se ficássemos nos escondendo?! Será que eles não viam isso? Tínhamos que juntar todo mundo! Os de antes, e os de agora. E dar uma festa. Uma festa divertida, para a nossa anfitriã! Então, os mais animados da festa, os mais divertidos, voltariam para a casa... Para ela continuar nos assistindo. Oh, mas essa parte eles não podiam saber! Isso era surpresa! Hehe.

- Ei, Neito! Me ajude a carregá-lo! - Digo de repente, quando vejo que Kei já queria sair dali. Provavelmente estava com medo, por isso esqueceu de que tínhamos de levar o grandão amarrado também. Passo um braço do grandão pelas minhas costas e começo a levantá-lo, então completo para Neito. - Não se preocupe, é só até ele acordar. - 8D

Ver perfil do usuário

Felype Dias

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Kei Natsumi

Quase entendia o que o Yuuto-kun queria dizer.
- Não quero dizer ficar totalmente quieto, mas ser discretos. Penso que, se conseguirmos sair daqui o mais desapercebido possivel, aumenta nossas chances de sobreviver. Esse cara tava tentando me assar vivo... Na verdade, acho que seria isso no que discordo do que você pensa. - Dá mais uma olhada lá fora - E como ficar quieto deixaria as coisas mais dificeis? - Queria ter certeza sobre o máximo de opções e opiniões possível.

Aguardaria sua resposta e depois faria mais uma pergunta antes de sairmos e do líder postar de novo.

õ.ò - E.. você fala com segurança sobre estarem em conjunto.. por acaso topou com mais algum maluco como esse aí? - Pergunta diretamente para Yuuto-kun, mas também olhava para a sensei, ja que chegaram juntos.

Ver perfil do usuário http://independentart.deviantart.com

Corvo

avatar
   
   
Felype Dias escreveu:Kei Natsumi

Blahblahblah...

Então, na verdade...

LíderDosLíderes no Chat escreveu:E peço para o Felipe não responder o post do Corvo ainda, eu vou postar um post com as reações do Neito e da Rime-Sensei, além de Responder o R. n_n

Ver perfil do usuário

Beatriz Moura

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Mitsuru Shinosuko


Eu tentava não parecer nervosa, como nos haviam instruído nas aulas de primeiros socorros. Não se deve deixar a vitima saber da gravidade de seus ferimentos. Mas alguma coisa no meu rosto havia denunciado a situação. Eu não confirmo que o pedaço de metal a havia atravessado, mas também não nego. Não iria adiantar.

Ela queria que eu arrancasse o estilhaço, e por um momento eu pensei em fazê-lo. Minhas mãos estavam começando a tremer, e eu podia sentir meus olhos ardendo com a vontade de chorar. Mas eu não podia entrar em pânico naquele momento. Respiro longamente, colocando os pensamentos em ordem. Se não agisse com cuidado agora as coisas podiam terminar muito mal, principalmente para HIragaia...

- Não.  – Falo o mais firme que consigo. – Por favor, Hiragaia-sam, você vai ter que confiar em mim.  Se eu tirar isso você pode ter uma hemorragia! - Com a ajuda de algum outro objeto cortante que estivesse no lugar, eu corto uma parte generosa da barra da minha camisa, sacudindo-a em seguida para tirar o pó. Depois divido a tira de tecido em duas ou três partes, mas sem separá-las totalmente, para criar uma bandagem mais comprida. – Vou enfaixar seu ombro o mais apertado que conseguir, isso vai ajudar a diminuir o sangramento e impedir que o estilhaço fique se movendo... Depois vamos sair daqui e procurar ajuda. Você precisa de um médico de verdade.  Está bem?

Caso Hiragaia não protestasse, eu a ajudaria a se sentar e começaria a enfaixar o ombro, fazendo a bandagem improvisada ficar bem rente ao pedaço de metal, mas sem cobri-lo. Faria o curativo o mais apertado que pudesse, para comprimir o sangramento. Terminado isso, eu tentaria deixar Hiragaia o mais confortável possível, checaria em que andar estávamos e se conseguia abrir a porta do elevador.

Ver perfil do usuário

LíderDosLíderes

avatar
Postador Formado
Postador Formado
OFF: Não há problemas, não interferiu no que eu queria, vou considerar o post dele. 8D


Maki Yuuto & Natsumi Kei


Rime-sensei tentava entender as piadas de Yuuto, mas permanecia em silencio enquanto os rapazes decidiam o que fazer.

- Então Yuu, como eu tava falando pro Kei-san, eu acho que essa ideia é perigosa. Você não viu o rosto desse cara quando ele estava prestes a... - Ele pausava por um segundo, olhando com pena para Natsumi - Cozinhar ele...

Rime-sensei interrompia, jogando a favor de Yuuto. - Yuu-chan tem razão. É melhor deixar ele conosco. Se esse... Rapaz realmente tem amigos, então não é uma boa ideia que o deixemos aqui para ser encontrado. Além disso, se nós o mantemos conosco, então ele vai ter menos chance de machucar outras pessoas, mesmo que isso faça que nós corramos um risco. Em todo caso, eu estou disposta a carregar-lo. - Diz Rime-Sensei, assumindo as responsabilidades. O olhar que Neito tinha parecia querer protestar, mas Rime era a professora, e ele respeitava sua decisão. - E sobre tua pergunta, Kei-chan...

Mas foi aí que toda a situação muda.

[ Teste de Percepção= Falho] [ Teste de Paranoia= Sucesso]

Se bem que a situação parecia estar indo ao favor de Yuuto, algo fazia que ele não pudesse tirar os olhos do  jovem amarrado. E graças a essa constante vigilancia que o rapaz pôde perceber o garoto destruindo as cordas com a força de seus braços, e partindo pra cima dele.

O garoto de alguma forma consegue rasgar as cordas, e salta encima de Yuuto.  Sem embargo, este conseguiu reagir a tempo e posicionar o fêmur contra ele, fazendo o jovem estudante desconhecido ser atravessado pelo pedaço de osso.

E foi aí que ele esboçou um sorriso. - Hahahaha. HAHAHAHA. HAHAHAHAHAHAHAHAHAAHHAHAHA - Ele começou a rir, quando rapidamente posicionou sua mão encima da mão de Yuuto que segurava o osso. E ele apertou. Forte. Foi questão de segundos até ele quebrar a mão do Yuuto, fazendo um barulho forte, e lhe dar um soco no seu rosto, forte o suficiente para derrubar-lo no chão. Neito olhou para Natsumi, e se preparou para correr em direção da luta.

O estudante desconhecido retirava o pedaço de fêmur do seu abdômen, e se preparava para finalizar Yuuto, que estava demasiado desorientado para fazer algo. Foi aí que, antes que Neito pudesse chegar até a luta, ou que Natsumi pudesse terminar de fazer o que fosse que ele havia decidido fazer, Rime-Sensei se posicionou na frente Yuuto, fazendo o sorriso do jovem encreiqueiro sumir.

- PARA! Se você gosta tanto de morte, por que não se mata?! - Ela disse, incerta de suas palavras. E foi aí que, para a surpresa de todos, o jovem simplesmente cravava o osso em seu próprio pescoço, caindo contra o chão. [ Teste de Percepção= Sucesso]. Tanto Natsumi quanto Yuuto perceberam que antes de que o jovem cometesse suicídio, seus olhos ficaram de cor purpura.

Naturalmente, Rime-Sensei deu um grito e caiu pra trás, ao lado de Yuuto. Ela olhava incrédula para o corpo do jovem que havia acabado de se suicidar. O que havia acabado de acontecer?

Ver perfil do usuário

LíderDosLíderes

avatar
Postador Formado
Postador Formado
OBS: Bea, R., desculpem! Achei que já tinha postado, estava estranhando a falta de posts... Já estou fazendo-os!

Ver perfil do usuário

LíderDosLíderes

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Harumi Keito


Kahori levantava a sobrancelha. - Que antipático. - Ela comentava, agora já num tom mais seco. Ela parecia brava e ao mesmo tempo com nojo quando você fazia o comentário das tripas. - Nossa, adoraria se tivesse sido você. Adoraria. Sério mesmo!

E decidido, vocês começavam a caminhar na direção contraria ao do elevador, buscando escadas. A escuridão do lugar era forte, não havia nenhuma fonte de luz. [ Prova de Percepção= Sucesso] Foi aí que você percebeu um novo corredor. As paredes viravam metal, do oxidado, e o chão parecia estar sujo de... Algo. Algum liquido verde escuro, musgoso... O que separava aquele novo corredor do o que vocês estavam eram duas grossas de metal, um pouco oxidado também. Mas foi aí que percebeu algo se aproximando

Uma silhueta, parecia masculina. Vocês escutavam passos. A silhueta, de longe, parecia se aproximar correndo. E com ela, o som dos passos aumentava. Não só isso, mas parecia haver mais passos... Muitos mais passos atrás daquele homem.

Kahori dava alguns passos para trás. - Deveríamos ter ido pelo elevador... - Ela murmurou baixo, mas alto o suficiente para você escutar.

E aí você percebia que as silhuetas atrás da silhueta do homem. Eram varias. Estavam perseguindo-o? Antes de você perceber, o homem consegue sair do estranho corredor, e para a tua surpresa, tinha a força de fechar ambas portas de uma vez só. E foi aí que ele percebeu vocês.

Você conseguiu detectar uma expressão de medo por um segundo. - Ah... Só são estudantes. - O homem se acalmava ao perceber aquilo. Era aí que você percebia que Kahori estava a uns cinco passos atrás de você.

E do nada, escutavam gritos e golpes vindo do corredor agora fechado. Os gritos não pareciam ter nenhum sentido especial. O homem estava usando uniforme de médico, era alto e tinha ombros largos. Parecia jovem, mas não dava para confirmar nada daquela distância. Ele te olhava desconfiado. - Não abra a porta, jamais. Ou todos estaremos perdidos. - Ele era seco em expressão, e caminhava na tua direção. Não, não na tua direção, ele simplesmente parecia querer seguir pelo corredor adiante. Estaria indo até o elevador, ou entraria em alguma sala em especial? De qualquer maneira, ele não parecia muito interessado em vocês.

Ver perfil do usuário

Felype Dias

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Corvo escreveu:

Então, na verdade...




kkkkkkkk foi mal, num tinha visto. kkkk, mas tudo bem ja que foi só conversa, nao afetou o andamento dos planos do Líder... Wink

ON:
Natsumi Kei

Estava quase decidido. Ja estava pronto para sair daquele lugar e ir em busca dos outros e de uma saída, quando de repente o som das cordas arrebentando chama a atenção. Yuuto, talvez por puro reflexo, acerta em cheio o abdomem do 'psicopata teen' estocando-o. O susto foi grande. Não tive tempo nem de falar nada. - Ah..! Yuuto-kun, você o matou... - mas não deu tempo de terminar sua fala.

Ao ouvir o som dos ossos da mão de seu companheiro estalando, não me contenho. Troco um breve olhar para Neito, quase que combinando alguma ação. Yuuto cai, mas antes que pudesse agir, há a interferencia da Rime-sensei.

O garoto se mata. Bem na nossa frente, ele simplesmente obedeceu às palavras inseguras da ordem da nossa sensei...


-YUUTO-KUN!!! -Nao havia tempo para pensar no momento, precisava saber se o ferimento em Yuuto era algo realmente sério. - Será que realmente quebrou? - Pensava.

Me ajoelho ao lado deles. Ignorava a professora, ja que ela nem foi tocada - Yuuto-kun, você está bem? ...

Ver perfil do usuário http://independentart.deviantart.com

60 Mitsuru Shinosuko em 23/02/14, 02:01 pm

LíderDosLíderes

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Mitsuru Shinosuko

Hiragaia parecia descontenta com a decisão de Mitsuru, mas não é como se pudesse fazer algo para protestar.

Foi levantando Hiragai enquanto tentava não machucar-la que vocês escutaram uma voz familiar.

- S-Shinosuko-san? Hiragaia-san?! - Você reconhecia a voz de primeira, e ela vinha de atrás de vocês. Era Obha Mikako.

Seus olhos estavam abertos, assustados. Por um momento ela ficou imovel, mas para a surpresa tanto de Hiragaia quanto Shinosuko, ela reagiu rápido, se posicionou baixo o braço de Hiragaia e exclamou. - Eu sei de alguém que pode ajudar, vamos rápido! - E após isso ela simplesmente começava a ''puxar'' as outras duas, liderando o grupo.

Após quase um minuto caminhando vocês chegam numa sala com um pequeno cartaz acima da porta. '' Primeiros Auxílios''. - Daruki-san! Por favor, sou eu, abra a porta! - Exclamou Mikako, com um certo receio. Vocês podiam escutar o som de diversas fechaduras abrindo, e com elas, a porta. Uma mulher baixa, usando um característico das enfermeiras se revelava.- Oh! Rápido, entrem, coloque ela encima da cama! - Ela deixava vocês passarem, e novamente, Mikako liderava o grupo até a cama.

Com cuidado, deitavam Hiragaia na cama. Era impossível evitar seus gemidos de dor. Neste ponto, a garota estava prestes a ficar inconsciente. Olhava meio confusa para o teto e para você. - M-Mitsuru... E-Eu vou m-morrer? - Ela dizia aquela frase de uma forma lenta, engasgando com um pouco de sangue que saía por sua boca.

- Meu nome é Daruki Himiko, eu sou uma enfermeira e você vai estar bem. - Himiko puxava uma mesa de ferramentas fazia Hiragaia engolir um liquido que a deixou inconsciente. Começava, com lentidão e cuidado, a retirar o pedaço de metal de Hiragaia. Mikako olhava para outro lado enquanto a cirurgia prosseguia.

Foram alguns minutos de cirurgia até finalmente Himiko dar meia volta e olhar para vocês, com um leve sorriso - Ela está bem, por enquanto. - Ela comentou. - Mas no momento que ela acordar, seu corpo precisará de mais sangue. Eu posso manter ela medicada, mas vocês precisam ir buscar algumas bolsas de sangue.

Ela caminhava, olhando para uma prancheta encima da mesa. - No segundo andar deve ter. Se vocês irem pelo elevador vão encontrar um congelador perto da entrada. É lá que as bolsas de sangue estão. Mas vocês vão precisar de uma chave para entrar...

Mikako interrompia, um pouco tímida. - O elevador... Está destruído, Daruki-san.

A jovem enfermeira ficou pensativa por alguns segundos. - As escadas de emergências deveriam seguir lá, não? Afinal, elas estavam coladas contra a parede. - Mikako olhava para você. Se bem que você não teve tempo de analisar os destroços, você não viu as escadas de emergência no chão. - De qualquer maneira,  vocês podem encontrar a chave do congelador no escritório, do outro lado do andar. Mas... Tenham cuidado. Há alguém ali que não gosta de visitantes... É um fantasma. Se a verem, corram, não parem, não a enfrentem. Ela não vai correr, então vocês podem tentar passar do lado dela. - Ela se estava referindo ao fantasma de mais cedo.

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 2 de 3]

Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum