Sejam bem vindos ao RPG via Fórum, onde pretendemos reunir jogadores, curiosos e interessados nesse grandioso mundo que é o RPG

Conectar-se

Esqueci minha senha



Parceiros
Fórum grátis

Últimos assuntos
» Chat - BatePapo - Descontração
28/10/16, 08:53 am por Fake

» [RPG] Terra devastada(Survival Z)
09/08/16, 05:42 pm por Felype Dias

» [RPG] UNIVERSOS
31/05/16, 03:45 pm por Grifen

» [UNIVERSOS] Ficha e Instruções
31/05/16, 03:37 pm por Grifen

» [RPG] Caminho Das Chaves
17/03/16, 02:29 pm por LíderDosLíderes

» [Database] Caminho das Chaves
16/02/16, 05:32 pm por LíderDosLíderes

» [RPG] Turno da Noite (Solo)
05/11/15, 06:42 pm por OJPSampaio

» [RPG] Mundo Aberto – Vampires à Paris
28/06/15, 08:29 pm por RPGista

» Peste Negra em Sevilla: Fichas e Informações do Cenário
26/06/15, 04:50 pm por RPGista


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

[RPG] Corpse Party: O último dia de nossas vidas

Ir à página : Anterior  1, 2, 3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 3 de 3]

Corvo

avatar
   
   
Maki Yuuto

Eu estava sempre precavido. Sempre. E foi isso que me salvou, mais uma vez. Sinto a ponta quebrada do osso perfurando a barriga do garoto, rasgando suas entranhas. Agora ele não poderia me f-Por que estava rindo? Fico pasmo demais para reagir. Minha mão estava presa, então virada num sentido estranho. Caio. Eu ia morrer...

Então ela interfere. vejo com clareza os olhos do maníaco mudarem de cor antes de obedecer à ordem de Mihine. Continuo no chão por mais alguns segundos, pasmo demais para reagir. O que foi aquilo tudo?! O cara arrebentou as cordas só com as mãos e continuou avançando mesmo depois de eu ter furado a barriga dele! E a Mihine... Que tipo de bruxaria foi aquela?! Eu sabia que não podia confiar nela, que tinha algo errado com aquela mulher, mas aquilo ia muito além do que eu...

Percebo como minha respiração estava acelerada, então me forço a respirar fundo algumas vezes e me acalmar. Eu ainda estava com veneno no sangue, tinha que manter a calma. Depois disso não consigo evitar de lançar um olhar afiado na direção da professora, caída ao meu lado, mas no segundo seguinte sou interrompido por Natsumi. Volto minha atenção para ele e para minha mão machucada.

- M-merda, não tenho certeza. Acho que quebrou. Você sabe alguma coisa de primeiros socorros? -

Ver perfil do usuário

Beatriz Moura

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Mitsuru Shinosuko


Por um segundo eu congelo ao ver Mikako. Depois de tudo que eu tinha visto nas ultimas horas, a ultima coisa que eu esperava encontrar era um rosto amigo. Meu cérebro só foi capaz de assimilar a situação quando Ohba se moveu para me ajudar com Hiragaia. – Ohba-chan, o que você está fazendo aqui?! Os outros estão com você? – Pergunto meio confusa.

Sigo Ohba pelo corredor até a sala de Primeiros Socorros, levando Hiragaia para a cama indicada assim que passamos pela porta. – Não, você vai ficar bem, Chikohumi. Nós vamos cuidar de você. – Digo, tentando disfarçar a ansiedade na minha voz.

Permaneço segurando a mão de Hiragaia até ela perder os sentidos, devido ao medicamento, ministrado pela enfermeira. Me afasto em seguida, e deixo que Daruki cuide do ferimento.

Aperto as unhas contra as palmas das mãos quando a enfermeira começa a retirar o estilhaço do ombro de Hiragaia. Aguela devia ser uma das cenas mais agoniantes que eu já presenciei.

Passei os minutos seguintes em silencio, até Himiko terminar o procedimento. – Obrigada, Daruki-san. Eu me chamo Shinosuko Mitsuru, e essa é Hiragaia Chikohumi. Somos colegas de escola da Ohba-chan.

Depois de estarmos devidamente apresentadas, eu escuto com atenção as instruções de como chegar até as bolsas de sangue. O que não seria tão simples quanto eu esperava. - Acho que sei de que fantasma você está falando. – A visão daquela mulher cheia de buracos na barriga ainda estava fresca na minha memória. – Mas como vamos saber qual o tipo sanguíneo da Hiragaia-san?

Ver perfil do usuário

R.

avatar
Camper
Camper
Harumi Keito

-Espere um segundo!- Falou Keito em um tom de ordem. Ele observou o homem e olhou novamente para a porta de onde vinham os gritos. -Quem é você?- "Que pergunta idiota." Ele pensou, logo seguiu com mais perguntas. -Onde nós estamos? Quem está atrás daquela porta?-  Continuou seu interrogatório andando em direção as portas que o homem fechou, fazendo bastante barulho nos seus passos, ao chegar perto delas passou uma mão na porta e se voltou novamente para o homem com uma feição diferente,- Então... vai responder?-, ele estava jogando com o desconhecido, queria que ele pensasse que se não respondesse ele abriria a porta, mas ele não faria de verdade, ainda não estava tão louco para isso.

Ver perfil do usuário

LíderDosLíderes

avatar
Postador Formado
Postador Formado
OFF: Por alguma razão, não estou mais conseguindo colorir os posts D:

Não sei se tem haver com o fato de que o negócio das cores mudou de formato. Vocês tão conseguindo usar? Até então, vou ter que usar negrito mesmo. :/

Maki & Natsumi



Maki pode sentir uma pitada dos efeitos do veneno. Quando ele caiu no chão, sua visão ficou escura, e se sentiu extremamente pesado. A única razão que seu corpo não te obrigou a fechar os olhos foi uma forte câimbra que o percorria totalmente. Felizmente, você conseguiu estabilizar tua respiração e em poucos segundos já sentia os efeitos indo embora.

Natsumi parecia muito chocado para responder. Neito então responde. - Sim, cara.. Eu acho que temos que colocar teus ossos no lugar certo e enrolar com uma tábua.

Rime-Sensei respira fundo e finalmente volta para si. - E-Exatamente. - Ela disse, um pouco confusa. - Neito, você pode buscar alguma coisa leve e reta? Deve ter alguma tábua entre esses destroços.

Neito dava um passo para trás, e logo meia volta, se dirigindo aos escombros. Rime-Sensei se arrastava até você, sem se levantar. -Respira fundo, vai doer um pouco...

Ver perfil do usuário

LíderDosLíderes

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Mitsuru Shinosuko

Enquanto Mikako ajudava a levantar Hiragaia, ela responde tua pergunta. - N-Não... Depois eu te explico, mas primeiro temos que cuidar da Hiragaia-san, Shinosuko-san...

Depois de tudo aquilo acontecer, vocês se encontravam na suposta enfermaria. Daruki percebia que as estavam mandando sem instruções, e esboçava uma feição surpresa. Talvez consigo mesma. - Certo, é verdade. - Ela olhava para Hiragaia, que estava inconsciente. - Sinceramente eu até posso reconhecer que tipo de sangue ela tem com um experimento caseiro, e sim, eu tenho as ferramentas necessárias. Mas demoraria muito se vocês esperassem aqui até eu identificar-lo. - Ela pausava por um segundo, e voltava sua mirada sobre vocês. - No congelador deve ter uns recipientes grandes o suficiente para trazer as bolsas. Vocês vão ter que pegar duas de cada tipo sanguino. Enquanto vocês a traem, eu vou realizar o experimento que eu mencionei e com um pouco de sorte, ela vai sobreviver. Talvez tenham que trazer entre as duas, poder ser muito pesado.

Assim que Daruki terminasse, ela começava a abrir armários e colocar recipientes e ferramentas encima da mesa auxiliar de operações com rodinhas.

Mikako olhava para você, mas não aos olhos. - B-Bom, deveríamos nos apressar, Shinosuko-san. É claro, s-só se você estiver pronta!

Ver perfil do usuário

LíderDosLíderes

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Harumi Keito


O homem não parava ao escutar tua ordem. Estava quase cruzando por Kahori quando você ameaçou de abrir a porta. Ele parava, dava meia-volta, e te encarava. Esboçava um sorriso irônico, mas seu olhar se mantinha frio. - Meu nome não é da incumbência de vocês, estudantes. Mas se insiste, pode me chamar de Doutor. - Ele colocava suas mãos no bolso do sobre-tudo. - E já que perguntou com tanta educação, aquelas coisas lá dentro são o que vocês poderiam acabar se tornando se não me deixam atuar. Já não são pessoas, são animais, vivendo em manadas, e comendo carne dos seus amigos. São bestas, animais, que aparentam ser humanos. Foram, uma vez. Mas já não mais. - Ele olhava para a direção que estava indo originalmente. - Se quiserem, podem me seguir. Talvez se mantenham vivos. Mas deve concordar em obedecer todas minhas ordens.

Kahori olhava para você um pouco confusa. Ela corria até tua direção, e dizia em voz baixa. - Ele é o unico humano que encontramos até agora, e sinceramente, parece saber do que está acontecendo.

Ver perfil do usuário

Felype Dias

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Natsumi Kei

Não entendia nada de primeiros socorros.. -Não...- Respondeu com a voz trêmula.
Apenas se afasta um pouco para não atrapalhar o colega que tentava fazer um tipo de tala improvisada.
Sua mente, assim como a dos outros, estava confusa. Que diabos. O cara se matou só porque a sensei o disse para fazê-lo?
- Rime-sensei...- Pensava em perguntar algo, mas não sabia exatamente o quê perguntar. Simplesmente para, interrompendo a si mesmo, passa alguns instantes fitando-a nos olhos. Vê sua expressão.
Se volta para os garotos:
- É melhor sairmos logo daqui - Comenta após Neito finalizar a bandagem. - Vocês já vieram de outros lugares, viram algum sinal de mais alguém?
Caso não tenham nenhuma pista, pelo menos poderíamos evitar lugares já visitados.

Ver perfil do usuário http://independentart.deviantart.com

Beatriz Moura

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Mitsuru Shinosuko


- Obrigada, Daruki-san. Nós faremos o melhor possível. - Respondo a enfermeira, fazendo uma reverencia. Depois me viro para Mikako. – Eu estou pronta, Ohba-chan.

Antes de deixar a sala, procuro alguma coisa que pudesse ser usada como arma. Um objeto afiado ou algo para usar como porrete. Sei que as chances desse tipo de coisa funcionar contra um fantasma eram mínimas, mas eu me sentiria melhor do que se estivesse desarmada.

- Ohba-chan, você está bem? – Pergunto assim que saímos da enfermaria. Com Hiragaia ferida e toda aquela situação, eu mal consegui falar com a Mikako. – Sabe que lugar é esse, ou onde estão os outros? E você acha que tem problema deixar as duas sozinhas aqui? – Estava entendo manter a voz calma, mesmo com toda a ansiedade que eu estava sentindo. Não era do meu feitio bombardear as pessoas com perguntas, principalmente se tratando da Ohba-chan. Mas, nas atuais circunstancias, eu não acho que Mikako ficaria ressentida comigo. Ou pelo menos eu espero que não.

Ver perfil do usuário

Corvo

avatar
   
   
Maki Yuuto

Fico satisfeito por conseguir evitar o pior do efeito do veneno... Mas não gostava nem um pouco da ideia de estar com o pulso quebrado. Péssima hora pra aquilo - Da próxima vez será diferente... - Prometo para mim mesmo.

Também não gostava da ideia de deixar Mihine responsável por meus cuidados médicos. Quem sabe o que aquela bruxa poderia fazer... Mesmo assim, respiro fundo e faço como ela disse. Procuro não gritar quando a dor viesse...

Minutos mais tarde, respondo a pergunta de Kei - É, eu vi alguém sim. Uma bruxa. - Em outra ocasião eu daria um sorriso pela resposta ambígua, mas a dor no pulso só me permitia uma careta irritada. Emendo em seguida - E vocês, viram mais alguém? Além do defunto, quero dizer. -

Ver perfil do usuário

Corvo

avatar
   
   
OFF: Acabei de me tocar que ainda tem aquele esquema de "queimar" atributos! Eu poderia ter queimado um ponto de força quando o louco me atacou, pra me livrar do agarrão antes dele quebrar meu pulso? Ou nem teria chance? Como funciona essa coisa, afinal?

Ver perfil do usuário

LíderDosLíderes

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Corvo escreveu:OFF: Acabei de me tocar que ainda tem aquele esquema de "queimar" atributos! Eu poderia ter queimado um ponto de força quando o louco me atacou, pra me livrar do agarrão antes dele quebrar meu pulso? Ou nem teria chance? Como funciona essa coisa, afinal?

OFF: Sim, teria adiantado sim. Você não teria consegui parar o golpe dele, mas pelo menos força suficiente para desviar-lo você tem. 8D

Ver perfil do usuário

LíderDosLíderes

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Maki & Natsumi

Neito assumia. - Eu acabei de encontrar-lo, e faz pouco tempo que acordei... Mas o que você quer dizer com bruxa? - Pergunta Neito, num tom confuso. Seu rosto estava cansado.

Enquanto isso, Rime-Sensei continuava com os primeiros auxílios. - Uma mulher apareceu para nós... - Ela dizia, sem prestar muita atenção na conversa. - Ela disse que era uma xamã. Acho que a juíza desse jogo, alguma coisa assim...

- Juíza?... Jogo? - Neito fechava os seus punhos, com um pouco de raiva. - Droga, esse lugar é um saco! Eu voto para buscar uma saída.

Rime olha Natsumi, um pouco confusa. - Algum problema, Kei-chan?

Ver perfil do usuário

Corvo

avatar
   
   
Eu não achava que procurar uma saída fosse o melhor caminho. Ou talvez fosse... Mas eu ainda queria descobrir o que era todo aquele segredo com o espírito de Hiraki Fishuoji, a xamã Achi e a tal "dona" desse lugar. Mais que isso, ali eu podia mostrar pros outros que fantasmas e bruxas realmente existem! Podia provar que não sou paranoico, que sempre estive certo! Eu não queria que eles saíssem antes de que eu pudesse provar isso. Não deixaria eles saírem...

- Neito, se acalma cara. Estou orgulhoso por você estar liberando sua raiva e tudo, mas no final você é só o artista do grupo. Bancar "o Brigão" não combina contigo. - Digo de uma maneira que ficava entre a "zoação rude" e o "conselho de amigo".

- De qualquer modo... Tem coisas nos observando aqui. - Meu tom fica sério. - É melhor a gente procurar pistas pra entender o que está acontecendo, antes de tentar sair. A Achi mesmo disse que buscar a saída não ia adiantar... - Falo, esquecendo que só eu e a professora sabíamos quem era "Achi".

Ver perfil do usuário

Felype Dias

avatar
Postador Formado
Postador Formado
Caara 10 dias sem postar. ME desculpem mesmo a demora.


Natsumi Kei -

Kei ouve os comentários. Comenta - Que estória foi essa de bruxa, xamã, ou seja lá o que for? E essa coisa de jogo? -(perguntava ao mesmo tempo que Neito, mas parava ao vê-lo questionar) - Deixa. É melhor conversarmos andando. Assim pouparemos tempo. Só não sei se concordo em buscar a saída antes de encontrarmos os outros Neito. Quer dizer, e se eles estiverem com problemas? Nós vimos um garoto machucar o Yuuto-kun como se não fosse nada. Eles podem estar passando por coisas bem piores...

Rime olha Natsumi, um pouco confusa. - Algum problema, Kei-chan?

- Não sensei. - Pausa - Deixa pra lá. - Pensava em perguntar como e porque o garoto a obedeceu. Ela teria feito algo de propósito(alguma magia, já que havia gente comentando sobre ela ser bruxa), se foi uma magia inconsciente ou se simplesmente não tem explicação alguma... Mas seria idiota perguntar algo assim naquele momento. Melhor começar logo a andar.


- De qualquer modo... Tem coisas nos observando aqui. - Meu tom fica sério. - É melhor a gente procurar pistas pra entender o que está acontecendo, antes de tentar sair. A Achi mesmo disse que buscar a saída não ia adiantar...

- Achi? Pergunta Kei já se dirigindo a porta - Eu concordo com o Yuuto-kun. Melhor procurar os outros e algo útil para poder começar a buscar a saída. - Pausa - Mas quem é Achi?

Ver perfil do usuário http://independentart.deviantart.com

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 3 de 3]

Ir à página : Anterior  1, 2, 3

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum